CEVA Logistics fará transporte marítimo de equipamentos

A CEVA Logistics, anunciou o projeto de transporte marítimo com a Petrobras, empresa brasileira integrada de petróleo e gás. O contrato inclui embarques mensais de cargas de grandes dimensões por transporte marítimo do porto de Tilbury, no Reino Unido, para o porto do Rio de Janeiro, no Brasil. A carga será transportada em navio de cargas de projetos especiais, cujo cronograma de viagem regular é pontual e otimizará o planejamento da Petrobras para instalação dos equipamentos. Com previsão de término em dezembro de 2014, o projeto será gerenciado pela equipe da CEVA dedicada à Petrobras.

Segundo o diretor de Energia e do Setor Industrial da CEVA para a América Latina, Eduardo Carlini, a empresa detém contrato de agenciamento de transporte internacional de cargas com a Unidade de Serviços de Contratação da Diretoria de Exploração e Produção da Petrobras há 4 anos.

 

Fonte: Guia Marítimo

Fetranspar e Setcguar realizam seminário de transporte

Hoje, a Fetranspar (Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná) e o Setcguar (Sindicato das Empresas de Transporte e Logística de Guarapuava e Região) realizam o Seminário Itinerante de Transporte em Guarapuava. O evento acontecerá das 15 às 18h, no Hotel Harbor Baroni (rua Capitão Rocha, 1.822, Centro).

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site da federação. O evento abordará temas como prevenção a acidentes, linhas de financiamento, jornada de trabalho do motorista, entre outros assuntos relevantes ao setor de transporte de carga.

“O SIT é um investimento da Fetranspar e de seus sindicatos em capacitação. Esse seminário visa à aproximação da instituição com os associados, auxiliando no desenvolvimento do setor de transporte de cargas”, afirmou o presidente da Fetranspar, Sérgio Malucelli.

O seminário conta com o apoio dos sindicatos locais, que são os multiplicadores da federação em suas praças. O objetivo é contribuir para o desenvolvimento do setor de transporte de cargas em todo o Estado. O Seminário Itinerante de Transporte conta com patrocínio de: Sanepar, governo do Estado do Paraná, AngelLira e Fomento Paraná.

Soluções em logística voltam ao debate

Representante da Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegários falou sobre o evento na Fiec

O V III Seminário SEP de Logística, que acontecerá de 20 a 23 de novembro no Centro de Eventos do Ceará, está sendo visto por empresários e governantes como uma grande oportunidade para que os setores público e privado se unam em torno dos problemas mais críticos de logística do Brasil e formulem um cronograma de providências para os principais gargalos.

Seminário busca despertar consciência dos gestores e ampliar a competitividade
FOTO: KID JÚNIOR

Durante o evento, promovido pela Secretaria Especial dos Portos (SEP), representantes dos governos federal, estadual, municipal, e do setor de transporte de carga e logística, discutirão as ações que estão sendo realizadas atualmente e as que estão previstas para melhorar a infraestrutura.

Para o superintendente do Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Eduardo Bezerra, o seminário será fundamental para despertar a consciência dos gestores públicos e do empresariado brasileiro no que se refere a problemas logísticos, que contribuem para que o País não seja mais competitivo.

Embora lembre que a logística não está ligada apenas ao transporte de cargas, já que envolve processos que vão da produção ao destino final das mercadorias, Eduardo Bezerra destaca que o transporte é o mais importante. “Não adianta pensarmos em diversificar nosso mercado se ainda temos grandes entraves na área de logística”, afirma.

Ele aponta três problemas comuns em todo o território nacional. O primeiro está ligado à situação das rodovias, que encarece o transporte rodoviário. Depois, Eduardo Bezerra cita a inexistência de um transporte ferroviário eficiente. Por último, fala da logística dentro dos próprios portos. “A burocracia nos portos também é grande. Enquanto na China movimenta-se cinco documentos, no Brasil são nove”, diz

Além do seminário, será realizada, no mesmo período, a V Expolog – Feira Nacional de Logística, em que para que empresas apresentem produtos e serviços. Ontem, organizadores do V III Seminário SEP de Logística se reuniram, em almoço na Fiec, com representante da Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegários (ABTRA), parceira no evento.

CONFERÊNCIA DE CARGAS É INFORMATIZADA NO PORTO DE PARANAGUÁ

 

PARANAGUA1
Sistema que antes era manual e gerava erros por dificuldade de leitura agora é 100% automatizado e elimina falhas de envio de cargas para destinos errados.

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) modernizou o sistema de conferência das cargas de fertilizantes. Foram retiradas as inserções manuais de dados no sistema, que geravam erros por dificuldade de leitura.

A Appa instalou cinco contêineres-escritório na faixa do cais, que são utilizados pelos conferentes das cargas. Todos os navios de fertilizantes que chegam ao porto têm suas cargas loteadas para diferentes destinos. É trabalho do conferente – categoria portuária sindicalizada e estabelecida em Paranaguá – verificar o destino do lote, informar isso no sistema e encaminhar o caminhão para a balança. Antes, esta ação era toda manual. Agora, com a integração e informatização do sistema, a transferência de dados é eletrônica e ao chegar à balança, o caminhão passa apenas pela aferição do peso, sem riscos de envio do lote para o destino errado em função de dificuldade de leitura do canhoto, que antes era manual.

 

O sistema, desenvolvido pelo Departamento de Informática da Appa e pela Celepar, garante informações seguras sobre a carga, os lotes e os destinos. O principal ganho, com isso, é que os terminais podem emitir as notas fiscais eletrônicas de cada caminhão, antes mesmo do veículo chegar ao destino.

“O sistema é 100% seguro. Eliminamos as falhas que atrasavam o processo. Nosso intuito é automatizar cada vez mais as operações no porto, com o objetivo de agilizar as operações e cumprir o plano de governo do nosso governador, de oferecer à sociedade paranaense e brasileira portos cada vez mais eficientes, seguros e ágeis”, afirma o superintendente dos portos, Luiz Henrique Dividino.

A automação no sistema é resultado das reuniões periódicas realizadas entre a Appa operadores portuários, importadores e Sindiadubos. Nestas reuniões são verificadas as falhas do sistema e busca-se encontrar soluções para aprimorar cada vez mais os processos.

Para Adilson Nunes de Queiroz, gerente de operações da Fortesolo, uma das empresas que importa fertilizantes pelo Porto de Paranaguá, com a informatização o processo está mais rápido e seguro.

“Podemos falar até em erro zero. Com a informatização, vamos evitar principalmente o retrabalho e erros como o envio de caminhões e carga para terminais diferentes ao que se destinam. Com isso, também damos agilidade ao processo e ganhamos em produtividade”, afirma.

 

fonte: EXPORT NEWS – O PORTAL DO EXPORTADOR BRASILEIRO 2013

Transporte de carga poderá ter identificação unificada

Artesb firma parceria com EPL para implantar tecnologia de cobrança e rastreamento
REDAÇÃO AB

 

Artesb assinou protocolo de intenções com a EPL (Empresa de Planejamento e Logística), do Governo Federal, para implementar em todo o Brasil o sistema de cobrança automática e o pedagiamento ponto a ponto, com base na distância percorrida, no transporte de carga. A tecnologia foi desenvolvida em São Paulo e o objetivo da parceria é fazer dela padrão para diversos modais, aplicando o mesmo tipo de chip nos veículos e cargas.

Com o sistema é possível integrar serviços como cobrança de pedágio, pesagem, rastreamento de encomendas e acompanhamento do transporte. Dessa forma, a tecnologia tem potencial para ajudar a reduzir contrabando de mercadorias. De acordo com o protocolo assinado pelas empresas, os órgãos de fiscalização deverão prestar suporte a empresas usuárias, fornecedores de equipamentos, governos estaduais e prefeituras para o desenvolvimento de produtos e serviços de transporte e logística baseados no sistema.

Infraero construirá terminal de cargas no aeroporto de Palmas

A Infraero assinou recentemente a ordem de serviço para a construção do terminal de logística de carga (Teca) do Aeroporto de Palmas/Brigadeiro Lysias Rodrigues (TO). O investimento será de R$ 3,55 milhões, com início das obras previsto para o final de abril e prazo de execução dos serviços de 300 dias.

De acordo com a Infraero, o projeto do Teca de Palmas prevê uma construção modular com área de armazenamento de 500 m², que permitirá ampliações e expansões da área de acordo com a demanda. O terminal de cargas operará inicialmente com a movimentação de carga nacional, com possibilidade de expandir as operações para importação e exportação caso o local seja liberado pela Receita Federal.

Fonte: Canal do Transporte

Grandes armadores reajustam os fretes nas rotas do Brasil

Os principais armadores que fazem o transporte de contêineres no longo curso com a Costa Leste da América do Sul anunciaram aumento de fretes válidos a partir deste mês. A maioria dos reajustes incide desde 1º de abril. Os aumentos variam em cada serviço, mas, no geral, atingirão as maiores rotas com as quais o Brasil comercializa: Europa e Ásia. Para usuários do transporte, o empenho do governo em baixar custos portuários para tornar o comércio exterior brasileiro mais competitivo poderá ter efeito limitado.

Sem marinha mercante na navegação de longo curso, o Brasil depende das linhas internacionais para exportar e importar. Os armadores, por sua vez, afirmam que não se trata de reajuste, mas sim de recomposição de preços em busca de rentabilidade no negócio, após perdas bilionárias em razão da crise mundial. “Os ganhos que teremos com a redução de custos portuários que a MP 595 promete podem ser anulados por conta dos fretes, mas infelizmente o governo não tem o que fazer. É a lei de mercado”, diz José Augusto de Castro, presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB).

 

Atuam na Costa Leste da América do Sul na navegação de longo curso mais de 20 empresas estrangeiras. Em 2012 elas movimentaram 5,59 milhões de Teus (contêiner de 20 pés) cheios. Quase 65% da movimentação está centrada nas mãos de cinco companhias – todas anunciaram aumentos em alguma rota que escala os portos brasileiros, dominantes nos tráfegos sul-americanos.

Fonte: Valor