Camex reduz imposto de importação para 219 produtos

Agência Brasil

Brasília – A Câmara de Comércio Exterior (Camex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC) aprovou resoluções reduzindo temporariamente  o imposto de importação para 219 produtos e renovando o benefício para 71.

As desonerações abrangem bens de capital e produtos de informática e telecomunicações, sendo que para os primeiros, a medida vale até 31 de dezembro deste ano e para os segundos até a mesma data de 2014. Os produtos foram contemplados pelo regime ex-tarifário, que prevê imposto menor em caráter temporário para bens que não são fabricados no Brasil nem nos países do Mercado Comum do Sul (Mercosul).

As decisões foram publicadas hoje (28) sob a forma de duas resoluções no Diário Oficial da União. Todas as alíquotas serão reduzidas a 2% no período de vigência das medidas. De acordo com comunicado do MDIC, os principais setores contemplados pelos ex-tarifários foram o naval, o de geração de energia, o siderúrgico e a agroindústria. Os bens adquiridos com desoneração serão utilizados em projetos que totalizam US$ 3,87 bilhões em investimentos.

Ainda segundo o MDIC, entre os projetos beneficiados estão a construção de um estaleiro no  Complexo do Porto de Açú, em São João da Barra (RJ); a construção de uma fábrica de moagem de milho em Castro (PR); a instalação de uma siderúrgica em Caucaia (CE); o aumento da fabricação de chapas de aço em Ipatinga (MG) e a instalação de uma fábrica de tubos soldados em Salto (SP).

Restrições temporárias à importação da carne brasileira podem ser suspensas

O Ministro Mendes Ribeiro Filho afirmou nesta sexta-feira, 30, em Moscou, que está otimista com relação à suspensão das restrições temporárias à importação da carne brasileira para o mercado russo. Segundo a Agência Brasil, o titular da pasta da Agricultura do Brasil tinha acabado de sair de uma reunião com a Ministra Yelena Skrynnik, da Agricultura russa – um encontro que teve como tema principal a reabertura da Rússia para as carnes exportadas por vários frigoríficos brasileiros, incluindo todos os do Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso.

Ainda de acordo com a Agência Brasil, Mendes Ribeiro Filho informou que a Ministra Skrynnik recomendou que os técnicos brasileiros encarregados do assunto se encontrem com a missão russa que estará na Argentina na próxima semana, para que, juntos, brasileiros e russos avancem nas negociações.

As restrições temporárias à importação da carne brasileira tiveram início em junho de 2011, por motivos técnicos, segundo as autoridades fitossanitárias russas. Atualmente, há 48 frigoríficos brasileiros autorizados a exportar para a Rússia, sendo 29 de carne bovina, 4 de carne suína e 15 de carne de aves. E 91 estão na lista das restrições temporárias.

Diário da Rússia