MDIC: produtos básicos têm destaque nas exportações

A média diária das exportações até a quarta semana de agosto, de US$ 978,5 milhões, ficou 0,6% acima da do mesmo mês de 2012, quando foi de US$ 973,1 milhões. A informação foi divulgada nesta segunda-feira pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). De acordo com o MDIC, esse resultado é explicado pelo aumento das exportações de produtos básicos, principalmente soja em grão, minério de cobre, arroz em grão, carne de frango, bovina e suína e farelo de soja.

 

As vendas de manufaturados, ao contrário, caíram, em razão de aviões, óleos combustíveis, bombas e compressores, motores e geradores, autopeças, remédios, polímeros plásticos e pneumáticos. Os semimanufaturados também registraram queda, em função de ferro fundido, borracha sintética/artificial, ferro-ligas, óleo de soja em bruto, ouro em forma semimanufaturada e alumínio em bruto. Na comparação com julho, a média diária das exportações cresceu 8,2%, de US$ 904,7 milhões para US$ 978,5 milhões, por causa do crescimento de produtos semimanufaturados e básicos. Os manufaturados, por outro lado, caíram.

 

Importações

 

A média diária das importações até a quarta semana de agosto, de US$ 911,5 milhões, ficou 9,4% acima da média de agosto do ano passado, quando registrou US$ 833 milhões. Na comparação com julho deste ano, o resultado ficou 7,7% abaixo. Na comparação com agosto de 2012, o MDIC afirmou que aumentaram, principalmente, os gastos com combustíveis e lubrificantes, instrumentos de ótica e precisão, farmacêuticos, borracha e obras e equipamentos mecânicos. Em relação a julho deste ano, a queda na média diária se deve essencialmente a combustíveis e lubrificantes, cereais e produtos de moagem, aparelhos eletroeletrônicos e siderúrgicos.

marca A TARDE

Anúncios

Mercados e oportunidades para exportações

Brasília – O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior informou hoje (16) que foi concluída a atualização do Sistema Radar Comercial relativa ao período de 2010 a 2012. A ferramenta foi desenvolvida para permitir a identificação de mercados e oportunidades para as exportações brasileiras. Feitas a partir da divulgação de dados oficiais de 84 países, as atualizações comportam 95% do comércio mundial.

Para consultar o banco de dados é necessário cadastrar-se na página da ferramenta na internet. Entre as informações recentes incluídas no sistema estão, por exemplo, análises de mercado da Bulgária, Costa Rica, do Paraguai e de Togo. As pesquisas podem ser programadas para fazer cruzamento de dados e permitir a comparação de mercados e variáveis. As análises são organizadas por triênio, para evitar sazonalidades e apontar tendências mercadológicas.

Mariana Branco
Repórter da Agência Brasil
Edição: Fábio Massalli


Links referenciados

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior
http://www.mdic.gov.br

Agência Brasil
http://www.agenciabrasil.gov.br

MDIC PUBLICA RELATÓRIO SEMESTRAL SOBRE DEFESA COMERCIAL

O Departamento de Defesa Comercial (Decom) da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) publicou o Relatório Semestral de 2013 com informações sobre as atividades de investigação e aplicação de medidas de defesa comercial.

A iniciativa tem por objetivo aumentar a transparência e facilitar o acompanhamento das atividades do órgão ao disponibilizar análises estatísticas sobre as mesmas. O relatório contém informações sobre o número de petições, de investigações e de medidas aplicadas no primeiro semestre deste ano. Estes dados irão se somar aos do segundo semestre para compor o relatório anual de 2013, ao final do ano.

 

A divulgação do relatório semestral possibilita observar que foram apresentadas ao Decom 22 petições de investigação, tendo sido iniciada uma investigação no período. Ao final do primeiro semestre, 19 petições se encontravam em análise e duas solicitações foram retiradas pelos peticionários.

De janeiro a junho de 2013, foram concluídas oito investigações (produto/país), sendo três com aplicação de medidas e cinco sem aplicação. Conforme o mesmo critério, foram iniciadas vinte investigações de dumping e duas investigações de subsídio.

 

FONTE: EXPORT NEWS

Média de exportação cresce em agosto ante julho

Eduardo Cucolo | Agência Estado

 

A média diária das exportações brasileiras cresceu 7% nas duas primeiras semanas de agosto na comparação com julho deste ano, segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). O resultado se deve ao crescimento das vendas de semimanufaturados (+16,6%) e básicos (+15,3%). As exportações de manufaturados caíram 4,5%.

 

Nas importações, a média diária foi 10,5% inferior ao resultado de julho/2013. Houve queda, principalmente, em combustíveis e lubrificantes (-52,4%), instrumentos de ótica e precisão (-4,9%), aparelhos eletroeletrônicos (-4,6%) e siderúrgicos (-2,1%).

 

Em relação a agosto de 2012, as exportações recuaram 0,5%, em razão da queda das exportações de produtos manufaturados (-7,4%), principalmente aviões, motores e geradores, veículos de carga, laminados planos, óleos combustíveis, bombas e compressores, pneumáticos e autopeças. Houve ainda recuo nas vendas de semimanufaturados (-6,8%), com destaque para ouro semimanufaturado, ferro-ligas, óleo de soja em bruto, ferro fundido e alumínio em bruto.

 

Por outro lado, cresceram as vendas de produtos básicos (+6,7%), principalmente de minério de cobre, soja em grão, bovinos vivos e carne de frango, bovina e suína. Nas importações, em relação ao mesmo mês do ano passado, houve alta de 6% na média diária. Aumentaram as compras de cereais e produtos de moagem (+33,0%), combustíveis e lubrificantes (+26,5%), farmacêuticos (+18,9%), cobre e suas obras (+15,7%), instrumentos de ótica e precisão (+15,2%), borracha e obras (+11,5%), equipamentos mecânicos (+10,5%) e plásticos e obras (+15,3%).

Tatiana Prazeres deixará o MDIC

Agência Estado

A secretária de Comércio  Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Tatiana Prazeres, deixará o cargo na próxima sexta-feira, dia 2 de agosto. Em seu lugar assumirá o atual diretor do Departamento de Negociações Internacionais da Secretaria de Comércio Exterior, Daniel Godinho.

A exoneração de Tatiana deve ser publicada na segunda-feira, dia 5 de agosto, no Diário Oficial da União (DOU). A saída de Tatiana Prazeres, segundo informou o MDIC, se deve a motivos pessoais. Nesta quinta-feira, 1 de agosto, Tatiana dará sua última entrevista coletiva como secretária do MDIC para comentar o resultado da balança comercial brasileira referente ao mês de julho.

 

Oficina gratuita sobre exportação capacita empresários de Caruaru, PE

Evento da AD/Diper ocorrerá na próxima quarta-feira (26), das 8h às 17h.
São 30 vagas oferecidas para empresas relacionadas com comércio exterior.

Do G1 PE

Empresários de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, podem se inscrever em uma capacitação em exportação que será realizada na próxima quarta-feira (26) pela Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD/Diper). A proposta da oficina, que é gratuita, é mostrar ferramentas que facilitem o acesso a novos mercados para os produtos comercializados pelas empresas participantes, que já devem possuir algum relacionamento com o comércio exterior.

São oferecidas 30 vagas, e os interessados devem se inscrever através do e-mailmarcela.cardoso@addiper.pe.gov.br. O conteúdo será ministrado pelo professor e analista de comércio exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Miguel Marques da Silva. A oficina ocorrerá das 8h às 17h, na Associação Comercial e Empresarial de Caruaru, que fica na Rua Armando da Fonte, 15, bairro Maurício de Nassau.

Caruaru foi escolhida para sediar a primeira edição da capacitação por abrigar um dos mais importantes entrepostos comerciais do Nordeste e ser responsável por 15% da produção nacional de vestuário, segundo a AD/Diper. A principal finalidade da oficina é a internacionalização da produção têxtil do Agreste pernambucano, que atualmente produz cerca de 1 bilhão de peças por ano e gera mais de 150 mil empregos diretos, com faturamento estimado em 5 bilhões anuais.

Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (81) 3181.7326.

MDIC: BRF se mantém como 4ª maior exportadora

Agência Estado

 

A empresa de alimentos BRF manteve-se no quarto lugar entre os maiores exportadores do País em receita em maio, posição que ocupa desde abril, quando a Bunge Alimentos passou ao terceiro lugar. De janeiro a maio, as vendas externas da BRF somaram US$ 2,223 bilhões (preço FOB), alta de 107,65% na comparação com a de US$ 1,070 bilhão do mesmo período do ano passado. A Bunge Alimentos, por sua vez, manteve o terceiro lugar, com receita cambial de US$ 2,902 bilhões, aumento de 6,32%. A Vale e a Petrobras seguem no primeiro e segundo lugar, respectivamente. Os dados são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

As exportações da JBS de janeiro a maio somaram R$ US$ 1,294 bilhão, avanço de 27,06% ante o montante de US$ US$ 1,018 bilhão do mesmo período do ano passado. A empresa caiu do nono para o décimo lugar na lista das 40 maiores exportadoras.

A Seara Alimentos, empresa que pertencia ao Grupo Marfrig e cuja compra pela JBS foi anunciada este mês, ficou com o 21º lugar. A receita cambial foi de R$ US$ 693,700 milhões nos cinco primeiros meses de 2013, queda de 8,12% ante o ano anterior. A Minerva Foods subiu duas colocações, para o 31º lugar. As vendas externas da companhia somaram US$ 481,416 milhões, alta de 14,67% na mesma comparação.

Maio

Na análise dos números de maio na comparação com o mesmo mês de 2012, as exportações da BRF avançaram 109,13%, passando de US$ 237,060 milhões para US$ 495,764 milhões. As receitas com exportações da JBS totalizam US$ 253,962 milhões, leve alta, de 0,35%.

As vendas externas da Seara foram de US$ 150,597 milhões, queda de 12,86%, e as da Minerva Foods, US$ 110,861 milhões, alta de 16,75%. (Colaborou Suzana Inhesta)