Navio da Maersk Line perde contêineres no mar

O navio Maersk Salina perdeu contêineres no mar, no Golfo de Biscaia, costa Oeste da França, durante a noite de domingo (27) para segunda-feira. Não há relatos sobre o que teria causado o incidente, que não provocou danos à embarcação. Também não há feridos entre a tripulação. O navio fez contato com a autoridade marítima francesa a fim de atracar no porto mais próximo, com o objetivo de realinhar contêineres que ainda corriam o risco de cair no mar. O destino do Salinas é Zeebrugge, na Bélgica. Clientes afetados estão sendo informados.

Anúncios

Brasil está na idade da pedra em contêineres

Port Container International revela que o porto holandês de Rotterdam acaba de bater recorde de movimentação, ao receber o maior navio do mundo, o Mc-Kinney Moller, da Maersk. Foram realizados 215 movimentos por hora, nesse navio que pode transportar 18.270 TEUs (contêineres de 20 pés ou equivalente). Antes, o líder mundial era o Marco Polo, da CMA-CGM, de 16.020 TEUs. Rotterdam operou, em 2012, 2,5 milhões de contêineres, sendo que em novembro de 2014 irá inaugurar novo terminal, o de Maasvlakte, com oito guindastes de controle remoto – que seriam os primeiros do mundo com tal modernidade. Importante destacar que, apesar de todo esse sucesso, Rotterdam ainda está abaixo dos terminais-líderes do mundo, os asiáticos.

Esse supernavio é o primeiro da linha triple-E da Maersk; este ano, a Maersk receberá segunda unidade e até o fim de 2015, mais 15. Isso, sem dúvida, irá gerar mudanças no comércio mundial, pois apenas um navio desses pode transportar 111 milhões de pares de sapatos esportivos, quantidade que daria para suprir, em conjunto, toda a demanda de Holanda, França, Bélgica, Dinamarca, Noruega e Finlândia por alguns meses. Já imaginaram que excesso de oferta isso irá gerar em muitos produtos? Uma importação de massa de tomate, por exemplo, poderá inibir a produção interna de um país por muitos meses. E mais: em breve, a Maersk passará a segundo plano, pois os maiores navios de contêineres do mundo serão as unidades da China Shipping Container Lines (CSCL), com 18.300 TEUs.

Enquanto isso, como está o Brasil? Muito mal. A nova Lei dos Portos foi imposta por medida provisória, tão ruim que gerou 645 emendas, das quais 150 aceitas pelo relator. O país mal recebe navios com a metade da capacidade da linha Triple-E da Maersk. A nova lei permite que novos terminais usem pessoal contratado sem obedecer aos sindicatos, mas, para os atuais terminais, não só manteve o uso de estiva suprida pelos sindicatos, como fez com que essa obrigação fosse ampliada para trabalho em terra, a capatazia. Lá, modernidade e controle remoto e, por aqui, capatazia e estiva vinculada aos sindicatos.

Os males dos portos não decorrem do atual governo. Lula ainda teve o mérito de aprovar o programa de dragagem (I PND), mas o segundo se arrasta sem a mesma eficiência. Dilma atirou no que viu, mas acertou no que não viu, ao impor, de forma absolutamente ríspida, uma lei cheia de contradições que, segundo importantes advogados, fatalmente irá gerar acúmulo nos tribunais. E, ainda por cima, deixou de lado a voz dos usuários, ao transformar os Conselhos de Autoridade Portuária (CAPs) de deliberativos em consultivos, ao contrário do que sugeria um estudo do BNDES sobre a questão. Em resumo, mais uma vez o mundo se moderniza… e não espera pelo Brasil.

Sem médicos

Esta coluna publicou a informação de que a clínica CDPI da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, está marcando ultra-sonografias para janeiro do próximo ano. Em resposta, uma empresa de planos de saúde explicou que os médicos preferem focar em suas próprias especialidades e não querem se dedicar muito a essa atividade. A operadora de planos informou que os valores pagos foram elevados, recentemente, mas até agora o quadro não foi revertido.

Grito

A manifestação programada para o próximo sábado, Dia da Pátria, está sendo chamada de Grito do Gigante. Estão previstas passeatas para as capitais e cidades médias, canto do Hino Nacional e manifestações a favor de saúde, educação, contra altos impostos e má gestão dos governos. Espera-se que, se o movimento for realmente amplo, seja também pacífico, sem quebra-quebra. Em Brasília, vão desfilar 1.850 militares, e na segurança atuarão 2.400 pessoas – o que mostra a apreensão das autoridades.

No ar

Até agora, os preços das passagens aéreas caíram 26%, este ano, mas a consultora LCA prevê alta de 40% até dezembro. Não pela demanda – que está em queda ou inalterada – mas pela desvalorização do real e em razão dos custos dos combustíveis, cotados em dólares. Se o combustível para carros tem preço controlado, o mesmo não ocorre com o dos aviões e navios.

Burocracia tributária

Informa Dionaldo Passos, gerente do grupo Neo Grid, que, desde o ano passado, quando começaram a valer as primeiras exigências setoriais do Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) publicado pelo Conselho Nacional de Política Fazendária e pela Receita Federal do Brasil, muitas empresas brasileiras têm enfrentado dificuldades para se enquadrar.

O governo criou etapas para atingir cada setor. Em dezembro, será a vez de pequenas transportadoras que não possuem sistema de tecnologia da informação para controle de conhecimentos de transporte. Os transportadores que não se adequarem à legislação estarão sujeitos ao bloqueio na emissão de Autorização de Impressão de Documentos Fiscais (AIDF). O não cumprimento da exigência pode acarretar penalidades como a apreensão da mercadoria por inexistência de CT-e.

Para as indústrias que dependem de transportadores de pequeno porte, também conhecidos como transportadores agregados, a consequência será a de operar em desacordo com a legislação, ter a operação afetada e, até mesmo, deixar de entregar produtos para seus clientes.

Rápidas

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulga nesta quarta-feira, em sua sede carioca, estudo sobre mercado de trabalho, com ênfase na juventude *** Neste mês, o Riocentro – área de exposições localizada na Zona Oeste carioca – recebe a Rio Franchising Business e o 68º Congresso Brasileiro de Cardiologia. A expectativa é acolher 33 mil visitantes no mês *** Começa nesta quinta-feira, em São Petersburgo, na Rússia, reunião do G-20, grupo que reúne as principais nações do planeta, o que inclui o Brasil *** Terá início nesta quinta-feira a Feira Internacional de Arte (Art Rio) *** Será dia 17, em São Paulo, a XVII Conferência Nacional de Logística *** O grupo de microfranquias Zaiom está se expandindo no Estado do Rio, com a Home Angels, de cuidadores de pessoas, e a Dr. Faz Tudo, de reparos e reformas prediais *** Começa dia 17, no Royal Tulip Hotel, em São Conrado, na Zona Sul carioca, a mostra Rio Info *** Será dia 15, no Hotel das Cataratas, em Foz do Iguaçu, no Paraná, a XVI Reunião Ministerial de coordenação entre Brasil, África do Sul, Índia e China (Basic) sobre Mudança do Clima *** Nunca se pode apoiar vandalismo, mas a qualidade dos serviços oferecidos pela Supervia/Invepar, no Rio, é degradante. O visual dos trens e das estações mostra falta de investimentos efetivos *** Em apenas alguns meses, a filial carioca da empresa paulista de tecnologia da informação Brasoftware já responde por 12% do faturamento do grupo *** Nesta semana, o Conselho Nacional do Sesi e a Federação das Indústrias do Rio (Firjan), lançam o projeto ViraVida em três comunidades pacificadas do Rio de Janeiro: Jacarezinho, Cidade de Deus e Rocinha *** O Comitê Popular da Copa e Olimpíadas organiza nesta quarta-feira visita a comunidades removidas no Recreio dos Bandeirantes durante a construção da Transoeste. Organizações de direitos humanos como Anistia Internacional, Justiça Global e membros da Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Vereadores do Rio estarão presentes, para fiscalizar as remoções feitas na cidade olímpica *** A terça-feira foi de dólar e bolsa em queda.

Monitor Mercantil