Empresas brasileiras buscam negócios em feira no Panamá

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) promoverá a participação de 55 empresas e instituições governamentais brasileiras na 30ª edição da Expocomer, uma das maiores feiras multissetoriais da América Central, que será realizada na Cidade do Panamá (Panamá), de 21 a 24 de março.

O pavilhão brasileiro na Expocomer, organizado em parceria pela Apex-Brasil e pela Conceito Brazil (representante da Feira no Brasil), reunirá empresas de casa e construção civil (incluindo sete do segmento de equipamentos de iluminação), prestação de serviços (como logística e tratamento de água), máquinas e equipamentos, alimentos e bebidas (peixe industrializado, por exemplo), artesanato e moda (de semijoias a cosméticos), além de comerciais exportadoras (tradings).

A Apex-Brasil participará da Expocomer pela décima vez consecutiva. “A presença brasileira de forma contínua numa feira como a Expocomer é muito importante porque dá visibilidade aos produtos e serviços brasileiros não apenas no mercado panamenho, mas também em toda a América Central e no Caribe”, diz Mauricio Borges, presidente da Apex-Brasil.

 

Também participam da Feira instituições, entidades setoriais e órgãos públicos brasileiros. A prefeitura de Vila Velha (ES) terá um espaço no pavilhão brasileiro, onde estarão três empresas que atuam no segmento de logística. O governo de Pernambuco participa com 11 empresas do estado. O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a Associação Brasileira da Indústria de Iluminação (Abilux), o Sindicato da Indústria de Artefatos de Metais Não Ferrosos no Estado de São Paulo (SIAMFESP) e a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) também terão ações de promoção comercial na Expocomer.

Em 2011, a Feira gerou US$ 27 milhões em negócios para as empresas brasileiras. O pavilhão brasileiro foi visitado por 8 mil pessoas oriundas de 18 países, não apenas da América Latina, mas também do Canadá, dos Estados Unidos, do Líbano, da Espanha e da França.
Sobre a Feira

A Expocomer é uma exposição comercial internacional de referência na América Latina e no Caribe e, em 2012, comemora 30 anos de existência. Na Feira, expositores internacionais realizam um intenso intercâmbio comercial. No ano passado, por exemplo, o evento teve 20 mil visitantes e 12.636 reuniões de negócios, que geraram transações comerciais estimadas no valor de US$ 150 milhões.

A Expocomer é uma exposição multissetorial. As categorias que mais se destacam no evento são alimentos, têxtil, construção, tecnologia e serviços. A Feira tem como pontos fortes a possibilidade de as empresas exibirem produtos e serviços para compradores locais e regionais, lançarem novos produtos no mercado e avaliarem a concorrência.
A Expocomer também reúne representantes comerciais estabelecidos no Panamá, que podem ser importantes para a empresa que pretende utilizar a Zona Livre de Colón como ponte para a reexportação de seus produtos.

FONTE: EXPORT NEWS

Anúncios

Apex-Brasil e ABIT assinam novo convênio para o Programa de Exportação da Indústria da Moda Brasileira

A visão do Texbrasil é tornar empresas brasileiras participantes do Programa referência mundial em inovação, design e sustentabilidade .

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT) assinarão, nesta quinta-feira (15/03), em São Paulo, o novo convênio do Programa de Exportação da Indústria da Moda Brasileira (Texbrasil) para 2012/2013. O convênio prevê investimentos de R$ 17,5 milhões ao longo dos primeiros 12 meses.

A assinatura do convênio está inserida na programação do Seminário Apex-Brasil: Exportar é Inovar. Promovido pela Agência em parceria com a ABIT, o evento terá a apresentação do presidente da Apex-Brasil, Mauricio Borges, do gestor do Projeto Setorial de Moda, Marco Lobo, e do diretor executivo do Gad’Innovation, Charles Bezerra, que falará sobre cultura de inovação, design e sustentabilidade. O Seminário será realizado às 16h, na sede da ABIT (Rua Marquês de Itu, 968 – Vila Buarque – São Paulo).

O Programa Texbrasil promove as exportações e a internacionalização das empresas do setor. Atualmente, 348 empresas participam do Programa, contribuindo com 42% das exportações brasileiras do setor têxtil e de confecção. A expectativa para 2012 é de crescimento de 5% nas exportações das empresas do Texbrasil, chegando a US$ 630 milhões, de acordo com a ABIT.

O novo convênio visa promover o posicionamento e a internacionalização da indústria da moda brasileira e tornar essas empresas referência mundial em inovação, design e sustentabilidade.

“Cada vez mais, estamos conseguindo aumentar a percepção internacional do Brasil como produtor global de moda sustentável, inovadora e de qualidade”, explica o presidente da Apex-Brasil, Mauricio Borges. “Incrementar essa participação exige que a produção do país esteja bem posicionada no mercado mundial, um desafio que estamos vencendo agregando inteligência competitiva a ações de promoção comercial, como missões empresariais internacionais e eventos de moda, entre outras”.

Para o presidente da ABIT, Aguinaldo Diniz Filho, o Texbrasil é a referência do setor para quem quer começar a exportar ou aumentar suas exportações. “Todo o suporte que uma empresa precisa, desde informações mais básicas até as mais complexas, passando por capacitação, pesquisa de mercado, gestão de exportação e toda a parte de promoção comercial estão disponíveis de forma rápida e clara para as empresas”, explica. “Não se cria uma cultura exportadora da noite para o dia, mas as empresas têm certeza que o Texbrasil estará apoiando em todo o caminho”.

No convênio 2012/2013, entre os mercados-alvo do Programa, a Unidade de Inteligência Comercial e Competitiva da Apex-Brasil, em parceria com a ABIT, selecionou 10 países-alvo. No segmento de confecções, foram escolhidos Estados Unidos, China, Reino Unido, França, Austrália, Emirados Árabes Unidos e República Dominicana. No segmento têxtil, os países escolhidos foram Argentina, Colômbia e Peru.

O novo convênio prevê, entre outras ações, a disponibilização customizada de informações às empresas participantes do Programa. Para isso, será criada uma plataforma tecnológica que possibilitará às empresas o acesso a informações específicas e a elaboração de seus próprios relatórios combinando dados do Guia Texbrasil e da área de Inteligência Competitiva do Texbrasil.

Parceria -O Programa Texbrasil foi criado em 2000 com o objetivo de organizar as empresas brasileiras para a oferta de produtos têxteis e de confecção no mercado internacional. Em 12 anos de parceria entre a Apex-Brasil e a ABIT, já foram firmados sete convênios, com investimentos de R$ 112 milhões, gerando um volume de negócios de US$ 4,2 bilhões.

Nesse período, o Projeto promoveu a vinda ao Brasil de mais de 900 compradores internacionais e 900 jornalistas estrangeiros e a participação das empresas brasileiras em mais de 200 feiras fora do Brasil.

De acordo com a International Textiles and Manufacturing Federation (ITMF), o Brasil é o quinto maior produtor mundial de têxteis, o quarto maior produtor mundial de confecção, o segundo maior produtor mundial de denim (matéria prima para a fabricação de jeans) e o terceiro maior produtor de malhas.

Moda Brasil -As cadeias produtivas relacionadas à moda têxtil e de confecções, a gemas, joias e afins e a couro, calçados e artefatos estão reunidas na Apex-Brasil no grupo Moda Brasil. Os objetivos são a promoção da moda brasileira no exterior por meio de ações convergentes entre os setores, o desenvolvimento de projetos que beneficiem a indústria da moda, o compartilhamento e a integração de informações e experiências, a busca de soluções em conjunto, o incentivo ao cooperativismo e ao associativismo e o desenvolvimento de estudos de inteligência comercial e competitiva para os setores de moda.

Para atingir essas metas, a Apex-Brasil, em parceria com as entidades setoriais, vem realizando diversas ações, como a coordenação dos simpósios de moda junto a instituições de ensino internacionais nas principais capitais da moda. Já foram realizadas ações no Centro Politécnico de Design, em Milão (2008), no Bunka Fashion College, em Tóquio (2009), no Fashion Institute of Technology, em Nova Iorque (2010), e no Instituto Francês de Moda, em Paris (2011).

Está sendo desenvolvido, também, o branding Moda Brasileira com o objetivo de definir uma identidade para a marca nos mercados nacional e internacional, alinhando as estratégias de negócios, as expectativas das empresas e dos parceiros e a promoção do design nos setores da moda, a partir de um conceito de design brasileiro com identidade própria.

A Apex-Brasil promove, ainda, os comitês de competitividade do Plano Brasil Maior dos setores de cosméticos, têxtil, calçados, joias e design e incentiva as iniciativas integradas entre os setores.

Página Inicial