Azul Cargo teve crescimento de 40% das vendas

Com quatro anos de operações, a Azul Cargo, unidade de cargas da Azul Linhas Aéreas Brasileiras, teve um crescimento de 40,2% nas vendas do primeiro semestre desse ano, em relação ao mesmo período do ano passado. Em um ano, a Azul Cargo transportou mais de 1,2 milhões de volumes, o que representa um crescimento de 30% na comparação com o volume transportado em 2012. Foram cerca de 370 mil emissões de pedidos em 2013. Com isso, a divisão de cargas ganha relevância nos negócios da Azul.

 

Com modelo de negócio focado no transporte de remessas de cargas e encomendas expressas, a Azul Cargo atende a pedidos com entregas tanto nos aeroportos como em residência. “Nossas operações são muito fortes no transporte de pequenos pacotes e volumes. Acreditamos que a expansão de nossos negócios se deve a esse modelo de comercialização e também a parcerias com representantes que aumentam a cobertura dos nossos serviços,” explica Marcelo Brandão, diretor de Serviços aeroportuários e Qualidade da Azul Linhas Aéreas Brasileiras. “Nossa meta é ter um total de 150 lojas até o final de 2013,” completa Marcelo Brandão.
Além do aproveitamento da malha aérea da Azul e da frota, composta por 124 aeronaves entre jatos Embraer e turboélices ATR, a Azul Cargo tem à disposição onze aeronaves dos modelos ATR 72 homologadas pela Anac (Agência Nacional da Aviação Civil) com a condição de Quick Change, o que permite que sejam utilizadas para operações exclusivas de cargas. Essa é uma oportunidade de personalização dos serviços oferecidos pela Azul Cargo.

 

Em 26 de agosto de 2009, a Azul aproveitou a estrutura de suas bases e frota e ingressou no setor de cargas aéreas com quatro lojas localizadas nas cidades de Campinas, Salvador, Fortaleza e Recife. Atualmente a Azul Cargo está presente em 121 lojas distribuídas entre 106 localidades no país, das quais 64 contam também com as operações de voos regulares da companhia. Ao todo são mais de 3,4 mil municípios atendidos em todo o país.

logo

Anúncios

Manaus é segunda em transporte de cargas por via aérea

O fluxo de passageiros, segundo a pesquisa, também é reflexo da atuação da ZFM, impulsionado por viagens de negócios

Manaus – Manaus é a segunda metrópole que mais transporta cargas por via aérea e a 12ª em movimentação de passageiros no Brasil, mostra a pesquisa Ligações Aéreas, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O instituto analisou dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), de 2010, sobre ligações aéreas de origem-destino entre 135 cidades brasileiras. A conexão São Paulo-Manaus apresentou o maior volume de cargas, com 20% do total transportado.

De acordo com análise do IBGE, “isso se deve à presença da Zona Franca de Manaus, que tem nas empresas sediadas em São Paulo seu ponto de comando preferencial”. Manaus fica atrás apenas de São Paulo no quesito transporte de cargas.

O fluxo de passageiros, segundo a pesquisa, também é reflexo da atuação da ZFM, impulsionado por viagens de negócios.

Terminais de cargas aéreas passam a funcionar 24 horas

Medida será adotada nos aeroportos com maior movimentação do país e devem aumentar ganho de tempo e reduzir custo na liberação de cargas

Aeroporto Viracopos em Campinas

A mudança não prevê novas contratações, mas prevê alterações nos horários dos funcionários dos terminais (Claudio Rossi)

A Secretaria de Aviação Civil (SAC) informou que, a partir desta quarta-feira, os quatro maiores terminais de cargas aeroportuárias do Brasil começam a funcionar durante 24 horas, todos os dias. Com isso, os serviços de liberação de cargas dos aeroportos de Guarulhos e Viracopos, em São Paulo, Manaus, no Amazonas, e Galeão, no Rio de Janeiro, devem funcionar ininterruptamente.

A mudança foi definida em reunião da Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero) no mês passado. Em 2012, esses quatro aeroportos responderam por 76% de toda a carga aérea movimentada no Brasil. Guarulhos liderou, com 291 mil toneladas. Campinas, Manaus e Galeão movimentaram, juntos, 476,9 mil toneladas no mesmo período.

De acordo com a SAC, a mudança aumentará o ganho no tempo médio e no custo de liberação de cargas. “A Conaero vai monitorar ainda a implementação da ação, para análise da demanda e das necessidades específicas de cada aeroporto. A perspectiva é que o funcionamento 24 horas seja replicado em outros aeroportos conforme o volume de movimentação de cargas”, afirmou Juliano Noman, secretário de Aeroportos da SAC, em nota.

A mudança não prevê novas contratações. Haverá somente alteração do horário de trabalho dos agentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Ministério da Agricultura, Pesquisa e Abastecimento (Mapa), da Receita Federal, da Polícia Federal, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e da Infraero.

 

(com Estadão Conteúdo)

Terminais de cargas aéreas passam a funcionar 24 horas

Por AE

A Secretaria de Aviação Civil (SAC) informou que a partir desta quarta-feira, 15, os órgãos públicos responsáveis pelo processo de liberação de cargas aeroportuárias começam a funcionar durante 24 horas, todos os dias, nos aeroportos de Guarulhos (SP), Viracopos (SP), Manaus (AM) e Galeão (RJ). A medida foi definida em reunião da Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero) no último dia 18. 

Em 2012, esses quatro aeroportos responderam por 76% de toda a carga aérea movimentada no País. Guarulhos liderou, com 291 mil toneladas. Campinas, Manaus e Galeão movimentaram, juntos, 476,9 mil toneladas no mesmo período.

 

De acordo com a SAC, a mudança aumentará o ganho no tempo médio e no custo de liberação de cargas. “A Conaero vai monitorar ainda a implementação da ação, para análise da demanda e das necessidades específicas de cada aeroporto. A perspectiva é que o funcionamento 24 horas seja replicado em outros aeroportos conforme o volume de movimentação de cargas”, explicou Juliano Noman, secretário de Aeroportos da SAC, em nota.

 

A mudança não prevê novas contratações. Haverá somente alteração do horário de trabalho dos agentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Ministério da Agricultura, Pesquisa e Abastecimento (Mapa), da Receita Federal, da Polícia Federal, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e da Infraero.

 

A SAC também informa que iniciou no último dia 3, em parceria com a lnternational Air Transport Association (IATA), os órgãos anuentes e demais instituições que atuam nos aeroportos, a implementação do Projeto Piloto de Cadeia Logística de Carga Aérea Segura no Aeroporto de Guarulhos.

 

O objetivo é realizar a inspeção da carga fora do aeroporto e garantir que a partir daí ela permaneça segura. “Com a Cadeia Logística de Carga Aérea Segura é possível aliviar a infraestrutura dos aeroportos, facilitar e agilizar o embarque de cargas, que terá seu processamento no simplificado com garantia dos requisitos de segurança”, cita a nota da SAC.

Copyright © 2013 Agência Estado. Todos os direitos reservados.