CONFERÊNCIA DE CARGAS É INFORMATIZADA NO PORTO DE PARANAGUÁ

 

PARANAGUA1
Sistema que antes era manual e gerava erros por dificuldade de leitura agora é 100% automatizado e elimina falhas de envio de cargas para destinos errados.

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) modernizou o sistema de conferência das cargas de fertilizantes. Foram retiradas as inserções manuais de dados no sistema, que geravam erros por dificuldade de leitura.

A Appa instalou cinco contêineres-escritório na faixa do cais, que são utilizados pelos conferentes das cargas. Todos os navios de fertilizantes que chegam ao porto têm suas cargas loteadas para diferentes destinos. É trabalho do conferente – categoria portuária sindicalizada e estabelecida em Paranaguá – verificar o destino do lote, informar isso no sistema e encaminhar o caminhão para a balança. Antes, esta ação era toda manual. Agora, com a integração e informatização do sistema, a transferência de dados é eletrônica e ao chegar à balança, o caminhão passa apenas pela aferição do peso, sem riscos de envio do lote para o destino errado em função de dificuldade de leitura do canhoto, que antes era manual.

 

O sistema, desenvolvido pelo Departamento de Informática da Appa e pela Celepar, garante informações seguras sobre a carga, os lotes e os destinos. O principal ganho, com isso, é que os terminais podem emitir as notas fiscais eletrônicas de cada caminhão, antes mesmo do veículo chegar ao destino.

“O sistema é 100% seguro. Eliminamos as falhas que atrasavam o processo. Nosso intuito é automatizar cada vez mais as operações no porto, com o objetivo de agilizar as operações e cumprir o plano de governo do nosso governador, de oferecer à sociedade paranaense e brasileira portos cada vez mais eficientes, seguros e ágeis”, afirma o superintendente dos portos, Luiz Henrique Dividino.

A automação no sistema é resultado das reuniões periódicas realizadas entre a Appa operadores portuários, importadores e Sindiadubos. Nestas reuniões são verificadas as falhas do sistema e busca-se encontrar soluções para aprimorar cada vez mais os processos.

Para Adilson Nunes de Queiroz, gerente de operações da Fortesolo, uma das empresas que importa fertilizantes pelo Porto de Paranaguá, com a informatização o processo está mais rápido e seguro.

“Podemos falar até em erro zero. Com a informatização, vamos evitar principalmente o retrabalho e erros como o envio de caminhões e carga para terminais diferentes ao que se destinam. Com isso, também damos agilidade ao processo e ganhamos em produtividade”, afirma.

 

fonte: EXPORT NEWS – O PORTAL DO EXPORTADOR BRASILEIRO 2013

TCU SUSPENDE AMPLIAÇÃO SEM CONCORRÊNCIA DO TCP

TCU suspende ampliação sem concorrência do TCP

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou a suspensão da ampliação, sem concorrência, do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP).
A autorização para a expansão tinha sido concedida pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), sob administração do governo paranaense.
Criado em 1998, TCP é fruto de consórcio de empresas brasileiras e internacionais
O TCU apontou que o TCP já havia sido beneficiado, em 2008, por um aumento do tamanho de sua área com a construção de um berço de atracação, sem que isso passasse por licitação. Agora, em 2013, o terminal ganharia uma nova área, outra vez, sem concorrência.
Segundo o superintendente da Appa, Luiz Henrique Dividino, a determinação do Tribunal será cumprida e serão dadas explicações sobre a ampliação. A ampliação antiga foi consolidada antes de sua gestão, afirma. A atual ainda não foi referendada e ficará suspensa até a decisão final.
A capacidade atual do TCP, de 1,2 milhão de contêineres de TEUs, estava sendo ampliada em 20%. Essa obra não foi afetada pela medida, que visa especificamente a uma nova área de 28 mil m².
Fontes: Portogente e Folha de S. Paulo
Foto: TCP

Núcleo de Comércio Exterior visitará a Feira Sul Trade Summit

Está agendada para o dia 13 de setembro a viagem dos integrantes do Núcleo de Comércio Exterior (Next) da Associação Empresarial de Rio do Sul (Acirs) para a 11ª edição da Feira Sul Trade Summit, em Itajaí. O evento começa no dia 11 e encerra no dia 13 de setembro. Um dos atrativo, além dos expositores, é o Fórum Net Marinha, com palestras envolvendo temas atuais para a indústria exportadora e importadora, prestadores de serviços e para quem atua ou pretende atuar no mercado internacional.

As definições para a viagem aconteceram durante reunião do núcleo, nesta quarta-feira, dia 4. Na ocasião, o grupo também recepcionou o novo integrante, Marcelo Moretti, da Contabilidade Djazil. Os nucleados ainda ouviram o relato sobre a reunião do Conselho de Núcleos da ACIRS, que teve como assuntos a Fersul 2013 e III Autosul, a Pesquisa de Satisfação dos Núcleos, Empreender Competitivo, 2ª Sessão de Negócios do Núcleo da Mulher Empresária (dia 18 de setembro) e o Bom Dia Acirs (dia 11) com o tema Inovação.

Sobre a Fersul, os participantes elogiaram os resultados obtidos e sugeriram produzir uma revista especial sobre o setor, editada em inglês e português, para ser distribuída durante missão técnica à Dubai e China, em 2014.

Outro assunto em pauta foi a análise do curso de capacitação sobre o Siscoserv, oferecido pelo Next, na semana passada. Ficou claro que as empresas ainda não conhecem o suficiente a abrangência dessa nova tributação e que por isso poderão ser multadas.

As próximas atividades a serem organizadas incluem palestra com Daniel Maia, da Fort Export, sobre “Como Iniciar na Importação e Exportação”, e apresentação do case da nucleada Cristine Souza, do Frigorífico Pamplona.

fonte: 2013 economiasc.com.br