Portal Brasileiro do Comércio Exterior

Portal Brasileiro do Comércio Exterior – PBCE foi desenvolvido com base no Projeto de Apoio à Inserção Internacional das Pequenas e Médias Empresas Brasileiras (PAIIPME), parte do Acordo de Cooperação entre o Brasil e a União Europeia.

O nosso Portal oferece a você, de forma clara, simples e direta as informações básicas sobre os temas exportação, importação, legislação, acordos, promoção comercial, estatísticas, entre outros de grande relevância. A ideia é apresentar os principais termos, procedimentos, eventos e atividades que possam ajudá-lo a alcançar novos mercados mundo afora.

O PBCE é um produto do governo federal, e antes de tudo, atuamos como prestadores de serviços à comunidade brasileira. Por isso é importante demonstrar aqui quais são as atribuições e responsabilidades de cada órgão ou entidade relacionados ao processo de exportação e importação.

Disponibilizamos também, neste site o serviço de fundamental importância, denominado “Comex Responde”, canal direto com o publico de comércio exterior destinado a esclarecer dúvidas e acatar sugestões do usuário atuante em comércio exterior.

A proposta deste Portal é ser fonte importante de informações do tema importação e exportação. Nosso esforço contribui para ampliar as exportações e facilitar o comércio entre os países com um serviço eficiente e eficaz.

Anúncios

Propostas de novos terminais em Santos serão recebidas dia 30

Será por audiência presencial, na próxima sexta-feira (30), o primeiro leilão de novos terminais portuários em Santos, dentro da nova Lei dos Portos. Das 15h às 18h, propostas devem ser apresentadas na Companhia Docas do Estado de São Paulo, na Av. Rodrigues Alves, s/nº, em Santos, litoral de São Paulo. Belém, Santarém, Vila do Conde, Outeiro e Miramar, no Pará, serão leiloados em 2 de setembro.

Fifa quer garantia de tráfego aéreo na Copa

É oficial a preocupação da Fifa quanto à garantia de tráfego aéreo suficiente durante a Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Após reunir-se nesta quinta-feira, o comitê decidiu encaminhar formalmente ao governo o pedido do aumento de voos diretos, durante o evento. Há duas fortes constatações. Primeiro, as aéreas estão cortando voos para contornar a alta do combustível e decustos dolarizados. Segundo, na Copa, uma mesma seleção enfrentará distâncias como entre Salvador e Porto Alegre.

Scanner para contêineres reforça fiscalização da Receita Federal

Reportagem da Santa Cecília TV mostra em operação novo scanner da Receita Federal no Porto de Santos. Representa avanço tecnológico sobre o modelo anterior. A utilização visa combater fraudes fiscais, tráfico e contrabando.

 

Atuação da EBP na remodelação dos portos será tema de audiência

A contratação da empresa Estruturadora Brasileira de Projetos (EBP) é o assunto principal da audiência pública com o ministro dos Portos, Leônidas Cristino, reagendada para 28 de agosto. A companhia reúne os grandes conglomerados de negócios no país, e vem subsidiando o governo a respeito das prioridades setoriais da infraestrutura. O projeto de expansão portuária passou pela EBP.

Indústria da região Sul cobra maior oferta de gás natural

Articuladores políticos e econômicos da região Sul vão pressionar o projeto de expansão da infraestrutura energética do governo federal. Começam a cobrar a ampliação da capacidade de fornecimento do gás natural, que já estaria inibindo investimentos. SC, PR, RS e MS, estados do Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul – Codesul ratificaram a cobrança da oferta do insumo. Dirigentes temem impacto negativo no investimento, na geração de emprego e renda.

Aço nacional deve ter menor penetração este ano

Sem que tenham aproveitado a construção de quatro estádios no Brasil, que tiveram aço importado, as siderúrgicas nacionais produziram em 2012, cerca de 34,5 milhões de toneladas, volume que deve se manter este ano. A expectativa é de queda de 13% nas exportações, para 8,5 milhões de t. Caem as importações de aço bruto. Crescem importações de aço embutido em produtos e bens como máquinas e carros. Estas subiram 17,7% entre janeiro e julho deste ano. O consumo interno no Brasil pode crescer 3,2%, chegando a 26 milhões de toneladas.

Licença ambiental para pequeno projeto sairá em 15 dias

Uma licença ambiental concedida no prazo de três a 15 dias. É o que pretende o governo do Rio Grande do Norte, para projetos de pequeno impacto no meio ambiente. Em solo potiguar correspondem a 50% das licenças. O processo de licenciamento será simplificado e pela Internet. A conferir.

Diretoria de Portos e Costas credencia novos cursos em Santos

Em seis anos de sua criação, o Centro de Excelência Portuária de Santos (Cenep) conseguiu iniciar treinamentos efetivos em 2012. Naquele ano, 2.289 trabalhadores portuários passaram por algum tipo de capacitação. Foram 76.639 horas de treinamento. O órgão foi criado diante da constatação de havia grande volume de recursos para treinamento, mas que não vinham para Santos. A Diretoria de Portos e Costas acaba de credenciar a entidade para ministrar cursos do Programa do Ensino do Profissional Marítimo.

Desenvolvimento do transporte aéreo de cargas está travado

Ideal para o transporte rápido de mercadorias, especialmente as perecíveis ou de maior valor agregado, o modal aéreo sofre pela falta de condições estruturais e operacionais para decolar no Brasil. “A infraestrutura é bastante deficiente”, resume o presidente do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snae), José Márcio Monsão.

A Infraero administra no País 34 Terminais de Logística de Carga – Rede Teca, mas a maior parte da demanda – 79% – se concentra apenas em quatro aeroportos: Guarulhos (32,2%), Viracopos (23,4%), Manaus (15,6%) e Galeão (7,9%). Em todos eles, há pressão por investimentos para atender à demanda crescente. No primeiro trimestre do ano foram transportadas 259.619 toneladas por via aérea e a projeção da Infraero é fechar 2013 com o total de 1,26 milhão de toneladas.

O transporte por via aérea, por seu custo mais elevado, está muito ligado às condições macroeconômicas. Melhorou a economia, cresce a procura pelos aviões para levar mercadorias. Por isso, fatores como a cotação do dólar pesam bastante no desempenho do setor. Dólar baixo significa mais importações. Dólar alto, exportações. O mesmo acontece com as cargas expressas, especialmente as adquiridas via e-commerce e que voam pelos céus do País para chegar ao destino dentro do prazo prometido. No entanto, o presidente do Snae diz que investimentos em infraestrutura podem incrementar o uso do modal independente das condições da economia.

Falta de desenvolvimento
Os aeroportos das capitais gaúcha e paranaense são exemplos de dois terminais com demanda pelo transporte aéreo, mas que não podem se desenvolver por falta de condições operacionais. “Curitiba e Porto Alegre precisariam urgentemente de prolongamento de pista para receber os aviões cargueiros, assim como os dois aeroportos têm problemas com neblina frequente e, pela falta do equipamento ILS, ficam sem operar quando há nevoeiros”, diz José Márcio, ao citar as aeronaves de grande porte e que transportam grande volume de carga (as mercadorias menores também viajam nos compartimentos de carga das linhas regulares de passageiros).

As queixas também se estendem à falta de espaço na pista para manobras e estacionamento das aeronaves. A situação se agrava nos terminais mais movimentados, que, até mesmo por falta de pessoal, demoram a liberar as mercadorias, fazendo com que a principal vantagem do avião, a rapidez, se perca.

fonte: Portogente