Santos Brasil inaugura rota fluvial para contêineres no Norte do país

A Santos Brasil inaugurou nesse mês uma rota fluvial para contêineres no norte do país. O Tecon Vila do Conde, localizado no município de Bacarena, no Pará, passou a realizar embarques em balsas fluviais. A primeira série conteve aço com destino ao município de Altamira. Cinquenta contêineres transportando aço desembarcaram no terminal, de onde seguiram pela bacia do Rio Amazonas. Até então, o transporte de carga conteinerizada para áreas interioranas de difícil acesso era feito totalmente pela via rodoviária e as balsas eram usadas para transporte de carga em caminhões.

Com a nova rota entre os rios Xingu e Pará, a região passa a contar com a alternativa de transporte por cabotagem marítima e fluvial. Entre as vantagens dessa alternativa sobre o frete terrestre estão menor custo, maior agilidade e rapidez e condições sustentáveis. Segundo a Santos Brasil, a iniciativa vem atender à demanda crescente de projetos locais como hidrelétricas, siderúrgicas e empreendimentos ligados à exploração mineral.

A operação fluvial abrirá também um leque de oportunidades para o desenvolvimento econômico de todo o Norte. Produtores e exportadores poderão aproveitar o retorno das balsas vazias ao Tecon Vila do Conde para enviar suas mercadorias para outros estados e regiões. Para o diretor-presidente da Santos Brasil, Antonio Carlos Sepulveda, a iniciativa é um marco no transporte de cargas na região. “Essa operação abre uma nova perspectiva para o Porto de Vila do Conde que, a partir de agora, passa a ser de fato um hub port – porto concentrador, a exemplo do que acontece em larga escala em portos como Roterdã, na Holanda ou em grandes terminais americanos”, diz o executivo.

Os estudos de viabilidade de rotas fluviais para escoamento de carga começaram no primeiro semestre deste ano. A Santos Brasil continua estudando a viabilidade de novas rotas fluviais para ampliar a abrangência de áreas atendidas. Entre os municípios beneficiados neste primeiro momento pela operação de cabotagem em balsa estão Altamira, Santarém e Itaituba, no Pará. Macapá, no Amapá e Manaus, no Amazonas devem ser as próximas cidades beneficiadas. Mercadorias como milho, cacau e aço estão entre as de maior frequência no transporte de carga na região.

De acordo com o diretor comercial da Santos Brasil, Mauro Salgado, a expectativa é explorar outros nichos de mercado na região a partir da maior frequência de embarcações atracando em Vila do Conde. “Nosso planejamento atende a demanda que vai surgir. A carga conteinerizada que movimentamos em Vila do Conde é, principalmente, madeira certificada, para a construção civil, e exportada para os Estados Unidos e Europa. Hoje, a madeira representa quase 50% da movimentação da região. Com a criação dessa nova rota, vamos beneficiar os exportadores do Oeste do Estado”, afirma.

A Santos Brasil pretende continuar o projeto de ampliação da estrutura portuária do Tecon Vila do Conde, a fim de duplicar a capacidade do terminal, que hoje é de 250 mil TEU, nos próximos anos. A empresa já realizou investimentos de mais de R$ 30 milhões no terminal para expansão e para possibilitar a recepção de cargas dedicadas a grandes projetos industriais e de cabotagem. O aporte engloba expansão do pátio com mais 30 mil metros quadrados, aquisição de empilhadeira e balanças, abertura de mais dois gates de entrada e saída, além de treinamento e capacitação de pessoal.

Da RedaçãoPortos e Navios

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s